login
Entendendo as diferenças entre Renda Fixa e Renda Variável
Publicado 09 Dezembro, 2015
Entendendo as diferenças entre Renda Fixa e Renda Variável
Ricardo Rolim Ricardo Rolim
Educação Financeira
Comentários 0 Comentários

Na busca por fazer seu suado dinheiro render mais, é muito importante entender a diferença entre Renda Fixa e Renda Variável. O motivo é simples: ambos oferecem ganhos, porém uns maiores que outros.

  • Renda Fixa:

A Renda Fixa é uma modalidade de investimento em que o investidor empresta dinheiro a alguém, recebendo após certo prazo uma remuneração. Basicamente, a remuneração ou retorno de capital pode ser dimensionado no momento da aplicação.

O investidor da Renda Fixa pode ser tanto uma pessoa física quanto uma pessoa jurídica.

E quem é o “alguém” que pega o dinheiro emprestado? Na maioria das vezes são bancos e também o próprio governo. Importante deixar claro que todos ganham com o isso: tanto o investidor que receberá juros pelo empréstimo, quanto quem pega o dinheiro emprestado, que vai utilizar para financiar outras pessoas, outras empresas, contribuindo com a circulação de dinheiro e aquecendo a economia.

As aplicações mais comuns em Renda Fixa são: caderneta de poupança, CDB, LCA e LCI, Tesouro Direto e Fundos de Renda Fixa.

Vale lembrar que existem aplicações de Renda Fixa nas modalidades pré e pós fixada. Quer saber a diferença entre elas? Clique aqui.

  • Renda Variável:

Na Renda Variável, a remuneração ou retorno de capital não pode ser dimensionada no momento da aplicação. Existe por parte do investidor uma expectativa de retorno, que poderá ou não ocorrer. Pode inclusive dar prejuízo, como pode proporcionar ganhos bem maiores que os da Renda Fixa.

São exemplos de investimentos em Renda Variável: Ações, ouro, commodities e Imóveis. Mauro Halfeld, em seu livro Investimentos (Editora Fundamento), também inclui nessa modalidade de investimento os negócios próprios.

Para saber mais sobre as vantagens de investir em Ações, não deixe de ler o que o Minuto Dinheiro já escreveu a respeito, como por exemplo os artigos “Por que investir na Bolsa de Valores?”, “5 razões para se tornar um investidor em ações” e “Os mitos de investir na bolsa”.

No próximo artigo, procuraremos explicar os critérios a serem considerados antes de investir na Renda Fixa e na Renda Variável.

Até a próxima.

 

 

PORQUE O SEU TEMPO É DINHEIRO!
Receba novas publicações no seu email. Diretamente para você a cada semana.
Dicionário Financeiro

Digite um termo para visualizar o seu significado.