login
Equilíbrio no orçamento familiar
Publicado 09 Fevereiro, 2015
Equilíbrio no orçamento familiar
Ademir Cruz Ademir Cruz
Educação Financeira
Comentários 0 Comentários

Olá, pessoal. É uma grande satisfação em ter vocês por aqui no Minuto Dinheiro!

Hoje iremos falar sobre como podemos equilibrar as finanças diante da realidade de cada um. Uma das maiores dificuldades da maioria dos brasileiros é o equilíbrio do orçamento pessoal e/ou familiar. Muitos não têm o controle da sua receita, quanto ganham por mês ou mesmo em um ano. Aliado a isso, não possuem um controle real de quais são suas despesas, gastando mais do recebem, transformando as finanças pessoais e por vezes de toda a família numa verdadeira bola de neve.

1º Passo.

É preciso que você tenha plena consciência de qual é a sua receita mensal, pois esta é a sua fonte de recursos. Saber o seu teto financeiro atual é importante e fundamental para limitar as suas despesas! Neste momento você pode avaliar também se há possibilidades de aumentar sua renda com trabalhos extras, com alguma atividade remunerada que você possa desempenhar nos horários livres (em breve, falaremos especificamente sobre isso).

2º Passo.

A etapa que parece ser a mais difícil para a maioria das pessoas começa agora: gerenciar as despesas. Identifique quanto você gasta por mês, lembrando que é preciso respeitar o teto financeiro falado aí em cima, no 1º passo. Feito isso, você precisa saber como é que gasta seu dinheiro, o que podemos chamar de qualidade do gasto. Recomendamos dividir por blocos, como investimentos (ou poupança, ou reserva de emergência) educação (escola, faculdade, cursos de aperfeiçoamento), moradia (aluguel ou financiamento, condomínio, água, luz, gás), saúde (plano de saúde, remédios, academia), lazer (praia, cinema, restaurantes), alimentação (feira, pão, leite), transporte (combustível, estacionamento, transporte público). Após essa divisão, você tem uma grande oportunidade de identificar os gastos supérfluos e quais aqueles que podem ser retirados ou diminuídos; procure buscar uma harmonia, os extremos nunca são bons – se você gosta de cinema, por exemplo, não precisa deixar de ir, mas procure ir em dias da semana em que a entrada seja mais barata.

3º Passo.

Por quê investimento foi considerado como uma despesa no 2º Passo?

Porque é muito importante que você cultue o hábito de se pagar em primeiro lugar. Como assim? Muitas vezes, temos o hábito de encaixar uma prestação no orçamento e ao longo do tempo acabamos nos adequando àquela realidade. Com o investimento não é diferente! Cultuando o hábito de se pagar um valor mensal para ser investido, em algum tempo você estará acostumado, e isso gerará uma cultura de investimento que será absorvida.

O equilíbrio orçamentário é muito importante, seja em uma empresa, seja nos governos, seja na nossa casa. Comece a agir com esses passos, busque aperfeiçoá-los, procure adequar à sua realidade e tente efetivá-los. O maior beneficiário desta mudança será você e sua família!

Com esses três passos, aliados as “5 dicas para sair do vermelho” que também já publicamos aqui no Minuto Dinheiro, você pode começar a mudar ou melhorar os seus hábitos financeiros!!!

Até a próxima!


O texto reflete a opinião do(s) autor(es). O Minuto Dinheiro não se responsabiliza por lucros ou prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Ademir Cruz, formado em Ciências Contábeis, é leitor habitual da literatura financeira. Pretende demonstrar como pode ser interessante o mundo das finanças pela ótica da Bolsa de Valores.

 

 

PORQUE O SEU TEMPO É DINHEIRO!
Receba novas publicações no seu email. Diretamente para você a cada semana.
Dicionário Financeiro

Digite um termo para visualizar o seu significado.