login
Quer poupar e não sabe como começar? Pague-se primeiro!
Publicado 29 Maio, 2015
Quer poupar e não sabe como começar? Pague-se primeiro!
Ricardo Rolim Ricardo Rolim
Educação Financeira
Comentários 0 Comentários

É muito comum ouvir da maioria das pessoas que um dos motivos pelos quais não conseguem nem poupar, quanto mais investir, é que não sobra dinheiro depois que elas terminam (quando terminam!) de pagar as suas contas a cada mês.

Nenhuma orientação financeira é milagrosa. Porém, com planejamento, você pode conseguir alcançar seus objetivos. Numa época em que o fantasma do desemprego bate à porta e o dragão da inflação volta a soltar fogo, é necessário que você e seus familiares pensem na questão financeira e evitem acumular dívidas. Lembro que já escrevemos sobre isso aqui no blog, nos artigos 5 dicas para sair do vermelho e Equilíbrio do orçamento familiar.

Mas como conseguir poupar? Bem, uma das maneiras para dar esse primeiro passo é por meio da regra conhecida como “pague-se primeiro” ou “pague a si próprio em primeiro lugar”. É muito simples, prática, e vamos explicar para que você possa colocá-la na sua rotina.

Toda vez que você receber seu salário, separe de imediato um percentual (10%, por exemplo) e imediatamente transfira para a caderneta de poupança, ou faça alguma aplicação, como CDB, LCI, Tesouro Direito, etc. O que sobrar é o seu dinheiro para as despesas mensais. Você pode até começar com um percentual menor, caso esteja muito endividado, mas é importante começar e com o tempo, criando a disciplina de se pagar em primeiro lugar, você verá que vale a pena.

Digamos que você consiga separar R$ 100,00 todo mês. Com esse valor você já pode comprar títulos do Tesouro Direito. Mas se não se sentir seguro, mesmo após ler nossos artigos que falam sobre isso (clique aqui, aqui e aqui), você deixa na caderneta de poupança e quando acumular um valor maior, aplique o dinheiro de forma que lhe proporcione um rendimento melhor. Mas o importante é começar, é dar o primeiro passo. 

Uma outra dica para implementar a regra do “pague-se primeiro”: veja com seu banco alguma aplicação automática para transferir mensalmente um determinado valor para algum tipo de investimento (CDB, Fundos Imobiliários ou LCI, mas evite a todo custo título de capitalização – falaremos sobre isso em breve - ou mesmo para a caderneta de poupança. Assim, o saldo que você enxerga para pagar suas despesas já está sem o que você separou primeiro. Você pode, inclusive, começar a utilizar a regra do pague-se primeiro para formar sua reserva financeira para emergências.

Por fim, saiba que muitas pessoas dizem que não guardam dinheiro porque ganham pouco. Se esse é o seu caso, olhe ao seu lado, provavelmente você vai encontrar pessoas que ganham menos do que você e que mesmo ainda não tendo conseguido alcançar a independência financeira, pelo menos não estão endividadas, conseguem pagar suas contas em dia e ainda poupam algo.

Até a próxima.


O texto reflete a opinião do(s) autor(es). O Minuto Dinheiro não se responsabiliza por lucros ou prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Ricardo Rolim, formado em Administração de Empresas, e um curioso em investimentos no mercado de ações e no Tesouro Direto, onde mantém aplicações.

 

 

PORQUE O SEU TEMPO É DINHEIRO!
Receba novas publicações no seu email. Diretamente para você a cada semana.
Dicionário Financeiro

Digite um termo para visualizar o seu significado.