Ibovespa volta a se aproximar de 130 mil pontos com exterior favorável

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa avançava nesta quarta-feira, voltando a se aproximar dos 130 mil pontos, beneficiado pelo clima favorável a ativos de risco no exterior, com a alta de blue chips como Vale, Itaú e Petrobras entre os principais suportes.

Às 11:01, o Ibovespa subia 0,85%, a 129.866,56 pontos. O volume financeiro somava 4,9 bilhões de reais.

“A manifestação do presidente do Fed, Jerome Powell, ontem, tranquilizou os investidores”, afirmou o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, avaliando que ele atenuou o discurso da semana passada, em que sinalizou para uma possível antecipação da elevação dos juros para 2023.

“Ontem, Powell descartou uma alta preventiva de juros, avaliando a inflação atual como fruto de desequilíbrio temporário entre demanda e oferta por conta da pandemia, reforçando que a economia ainda precisa contar com estímulos monetários”, observou Rosa.

Em Wall Street, o S&P 500 tinha elevação de 0,17%, enquanto o Nasdaq Composite subia 0,41%, tendo renovado máxima histórica.

DESTAQUES

– VALE ON (VALE3) avançava 2%, na esteira da alta do minério de ferro na China. Além disso, o Morgan Stanley reiterou recomendação “overweight” para os ADRs da mineradora, com preço-alvo de 27 dólares, citando forte ímpeto do minério de ferro e baixo ‘valuation’ em relação aos pares e à média histórica. Também revisou para cima uma série de projeções para a companhia até 2024, incluindo lucro e receita.

– ITAÚ UNIBANCO PN (ITUB4) tinha acréscimo de 1,65%, recuperando-se da queda da véspera, mesmo após o Senado aprovar medida provisória que aumenta a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido devida pelas pessoas jurídicas do setor financeiro. No setor, BRADESCO PN (BBDC4) subia 1,1%, após aprovar 5 bilhões de reais em juros sobre o capital próprio intermediários relativos ao primeiro semestre de 2021.

– PETROBRAS PN (PETR4) avançava 1%, alinhada à alta dos preços do petróleo no mercado externo, onde o Brent tinha elevação de 1,5%, a 75,94 dólares o barril.

– BRASKEM PNA (BRKM5) valorizava-se 2,4%. O Senado aprovou medida provisória que começa o processo de revogação do Regime Especial da Indústria Química (Reiq), que dá incentivos tributários ao setor. Pelo texto aprovado a retirada desses benefícios será gradual, ao longo dos próximos sete anos. Investidores também seguem atentos a desdobramentos sobre venda da fatia dos controladores.

– CVC (CVCB3) BRASIL ON tinha elevação de 2,6%, ampliando a recuperação apoiada em expectativas otimista sobre a vacinação contra a Covid-19 e retomada de viagens, com o noticiário nesta semana incluindo aprovação de aumento de capital. Em 2021, as ações da operadora de turismo sobem 44%, após fecharem 2020 com um tombo de 50%.

– EZTEC (EZTC3) ON recuava 2,8%, em meio a perspectivas de maior aperto monetário no Brasil, o que contaminava também CYRELA ON (CYRE3), em queda de 1,2%. O índice do setor imobiliário na B3 (B3SA3) oscilava ao redor da estabiliade.

– BB SEGURIDADE ON (BBSE3) recuava 1%, após aprovar reforço de capital de até 600 milhões de reais na Brasilprev, que concentra os negócios de previdência complementar aberta. A empresa explicou que não estima insuficiência de capital, mas por prudência os sócios BB (BBAS3) Seguros e Principal Financial Group optaram pelo reforço, “em virtude da volatilidade do cenário macroeconômico e do aumento do IGP-M”

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

BTG Pactual inicia GetNinjas com Compra; vê consolidação em setor fragmentado

Next Post

Produção industrial cresce em maio, após queda em abril, diz CNI

Related Posts